domingo, 30 de março de 2014

Fauvismo

Fauvismo

Na França, no início do século XX, alguns pintores quebraram as regras do Impressionismo. O movimento pregava a simplificação das formas, a intensa utilização das cores com diminuição de graduação entre elas. Era pela cor a marcação dos espaços com criação da perspectiva. O seu auge foi entre 2005 2 2007 e seu maior nome Henri Matisse.
A primeira apresentação foi no Salão de Outono em 1905. Coube ao crítico Louis Vauxcelles, em 1906, no Salão do Indepentes denominá-los de Fauves (feras). Entre seus principais componentes estão: Albert Marquet, André Derrain, Maurice de Vlaminck, Raoul Dufy, George Rouault além de Matisse. De alguma maneira participaram Georges Braque, Henri Manguin Jean Puy e Louis Valtat.

 

André Derrain (1880-1954)




La dance, 1906. Courtauld Institute, Londres.






Porto de Londres, 1906. Tate Gallery, Londres.


Henri Matisse (1869-1954)


Le Jardin de Luxembourg, 1901. The Hermitage Museum, São Petersburgo.


. Portrait of Madame Matisse, 1905. Statens Museum for Kunst.


 View of Colliure, 1905. Hermitage Museum, São Patersburgo.

Le Bonheur de Vivre (The Joy of Life), 1905-1906. Barnes Foudation, Merion.



Maurice de Vlaminck (1876-1958)





Boats on the Seine at Chatou, 1906. The Metropolitam Museum of Art, Nova York.



 Barges on the Seine Near Le Pecq,




 The Blueu House, 1906. Mursée d'Orsay, Paris.




Raoul Doufy (1877-1953)
 
 
 
Le Bateau Pavoisé, 1905.
 
 
 

Sur la Plage, 1906. Coleção particular.


The Beach at Saint-Adresse, 1907. Saint Louis Museum.

domingo, 23 de março de 2014

Tristão e Isolda


Tristão era cavaleiro a serviço de seu tio, o rei Marcos da Cornualha. Foi escolhido por ele para buscar a noiva de seu tio Isolda, na Irlanda. Na volta, Tristão e Isolda inadvertidamente, beberam a porção mágica do amor, destinado a Marcos e a ela. Tristão e Isolda ficaram loucamente apaixonados, mas mesmo assim a bela Isolda casou-se com o rei e continuou a manter seus encontros com o amado. O fato causou grande escândalo na côrte. Tristão foi expulso e casou-se com outra Isolda, princesa da Bretanha. Quando Tristão foi mortalmente ferido, pediu para chamar a sua amada Isolda. Sua mulher diz a ele que ela não virá. Tristão entregou-se e morreu. Quando Isolda chega e vê seu querido amor morto, morreu de tristeza. Trata-se de uma lenda medieval de origem celta. Ela tem várias versões e serviu de tema para a ópera de Wagner.



William Morris (1834-1896) La Belle Iseult, 1858. Tate Gallery, Londres.


Ford Madox Brown (1821-1893) The Death of Tristan, 1864.


August Spies (1841-1923) Tristan And Isold, 1881.


Edward Burne Jones (1833-1898) Amour au Millieu des Ruines, 1894. Wightwick Manor, National Trustee.




Herbert James Drapper (1863-1920) Tristan and Isold, 1901



Marianne Stokes (1855-1927) The Death of Tristan, 1902


Rogelio de Egusquiza (1845-1915) La Mort de Trstan et Isold, 1910.



John William Waterhouse (1849-1917) Tristan and Isolde, 1911. Whitford and Hughes.



John Duncan (1866-1945) Tristan Sharing the Love Potion with Isolde, 1912. Edinburg Museuns and Art Galleries.


Salvador Dali (1904-1989) Tristan and Isold, 1944. Coleção particular.



Bill Viola (1951-) Tristan and Isold Still of vídeo para a ópera Tristão e Isolda

segunda-feira, 17 de março de 2014

Conde Ugolino e seus Filhos.

Com a colaboração de Rubens de Alencar.#



Divina Comédia Dante Canto XXXIII. Inferno.

33.1 Conde Ugolino della Gherardesca (1220-1289) ) Originalmente de família Guibellina era, junto com o seu neto Nino dei Visconti, um dos líderes Guelfos que exerciam a sua autoridade sobre a cidade de Pisa. Ugolino estava insatisfeito em ter que dividir o poder com Nino, então, traiu seu partido e aliou-se ao arcebispo guibelino Ruggieri degli Ubaldini que era apoiado pelos Lanfranchi, Sismondi, Gualandi e outras famílias gibelinas. Juntos, eles tramaram a expulsão ou prisão de todos os seguidores de Visconti e Ugolino assumiu o poder. Mas o conde sempre achava que poderia ser traído e por isso tratou de eliminar aqueles dos quais suspeitava. Teria mandado envenenar o seu sobrinho, o conde Anselmo da Capraia, temendo que a popularidade do sobrinho reduzisse sua autoridade. Percebendo que os guelfos estavam enfraquecidos no governo de Ugolino, o arcebispo Ruggieri aproveitou a ocasião para traí-lo, divulgando pela cidade a notícia de que o conde Ugolino havia traído a população, e que havia entregue seus castelos aos povos de Florença e Lucca. Conseguiu provocar uma revolta popular que culminou com a invasão do castelo de Ugolino, que foi forçado a se render. Ruggieri, vitorioso, mandou prender Ugolino numa torre posteriormente chamada de "torre da fome". Prendeu também, na mesma cela, Uguccione e Gaddo, filhos de Ugolino, Anselmuccio e Brigata, netos do conde. Meses depois os pisanos lacraram a torre e atiraram a chave no rio Arno. Em poucos dias todos morreram de fome. (Baseado em relato de G. Villani)


Piero da Vinci (1529-1554) The Death of Count Ubelino della G and his Sons, 1548-1549.


Sir Joshua Reynolds (1723-1792) Count Ugolino and his Children in the Dungeon, 1773. Coleção particular.


Henry Fuseli (1741-1825) Ugolino and his Sons Starving to Death in the Tower, 1806.



William Blake (1757-1827) Ugolino and his Sons in their Cell, 1826. Fitzwilliam Museum.


Jean-Baptiste Carpeaux (1827-1875) Ugolino and his Children, modelado em 1861. Executadp em mármore em 1865-1867. Carpeaux mostrou o momento em que Ugolino, condenado a morrer de inanição, pensou em comer seus filhos e neto. Metropolitan Museum of Art, Nova York.


Jean-Baptist Carpeau. O mesmo trabalho da fotografia anterior em bronze. Musée d"Orsay, Paris.


Giovanni Paolo (1796-1855) Torre della Farme, 1855. Gravura. Representação da torre, onde Ugolino foi preso até sua morte.


Eugéne delacroix (1789-1863) Ugolino and his Sons in the Tower, 1856-1860. Ordugaard Collection, Copenhague.


John Dixon (1895-1970) Ugolino, 1873. British Museum, Londres.


August Rodin (1840-1917) Ugolino Surrounded by his Three Children, 1880. Musée Rodin, Paris.



Auguste Rodin (1840-1917) Ugolino, 1882. Musée d'Orsay, Paris.


Tancredi Scarpelli (1866-1937) Count Ugolino della Gherardesca and his Son Left to Starve in the Muda, 1930

David F Starr (1981-) Ugolino and his Son, 2010. Saatchi Galery, Londres


# Médico e Professor Adjunto, Faculdade de Medicina, UFRJ.

domingo, 16 de março de 2014

Lady Godiva


 Lady Godiva  (990-1067) Esposa de Leofric, Duque de Mércia.  Lady Godiva foi uma linda e generosa mulher, com longos cabelos louros. Rebelou-se contra as pesadas taxas cobradas pelo seu marido ao povo de Coventry. Intercedeu por menos impostos, seu marido concordou em diminuí-los com a condição que ela desfilasse a cavalo e nua pelas ruas de sua cidade. Ela aceitou, mas combinou com o povo para ninguém saísse de casa e fechassem portas e janelas. Ela fez o percurso e o Duque cumpriu a promessa. Peeping Tom alfaiate e um dos moradores olhou para ela durante a passagem e ficou cego. Esse episódio foi incluído na história tardiamente por ação dos puritanos. Desde o século XVII, Ficou tradicional a procissão de Lady Godiva realizada anualmente pelas ruas de Coventry.



Adam van Nort (1562-16410 Lady Godiva, 1586. Herbert Art Gallery and Museum.


David Gee (1793-1872) Lady Godiva Procession, 1829.. Hebert Art Gallery and Museum.



Anne Whitney (1821-1915) Lady Godive, 1861-1864. Dalas Art Museum.

Thomas Lewis Atkinson (1817-1890) Lady Godiva, 1863. Gravura. British Museum, Londres.



Edwin Henry Landseer (1802-1873) Lady Godiva's Praeyer, 1865. Hebert Art Gallery & Museum.


John Collier (1850-1934) Lady Godiva, 1897. Hebert Art Galley and Museum


Edmund Blair Leighton (1853-1921) Lady Godiva in the Moment of Decision.


John Thomas (1813-1862) Lady Godiva. Maidstone Museum, Kent


John Skinner Clifton (1882-1889)  Lady Godiva and Earl Flic. 




Sir William Reid Dick (1879-1961)  Lady Godiva Statue, 1949.



Salvador Dali (1904-1989) Lady Godiva, Gravura.





Salvador Dali (1904-1989) Lady Godiva with Butterflyes, 1976. Bronze.


Autor Desconhecido  Peeping Tom, Cathedral Lanes, Coventry


Representação da Procissão de Lady Godiva em Coventry.


Lady Godiva of Coventry, 1955


Lady Godiva, 1968.



www.lady-godiva.info